Mais vagas para prova teórica do Detran

Com o projeto de regionalização dos exames, que vem sendo implantado gradativamente pelo Detran/RS, Bento Gonçalves e Garibaldi terão mais vagas e opções de horários para as provas teóricas visando a obtenção, reciclagem ou renovação da Carteira Nacional de Habilitação. Os candidatos desses municípios poderão, a partir deste mês de dezembro, fazer a prova na regional de Caxias do Sul, de segunda à sexta, em cinco horários diários (atualmente, há apenas uma agenda semanal). Além da maior oferta de vagas e alternativas de horários, poderão optar pela prova eletrônica, que tem uma série de vantagens sobre a impressa.

Em agosto, a regional de Caxias do Sul passou por uma ampliação, aumentando o número de vagas semanais de 375 para 575, um incremento de 53%. Naquele momento, a regional absorveu os atendimentos dos municípios de Flores da Cunha e Farroupilha.

Regionalização

A regionalização é uma medida que vem sendo adotada pelo Detran/RS para otimizar os recursos humanos e materiais utilizados na aplicação dos exames. Com a concentração dos exames nas regionais, os examinadores são liberados para realizar as provas práticas, atendendo ao crescimento da demanda.

A Regional Caxias do Sul, onde funcionam o Detran/RS e a Procergs, fica localizada à Rua Bento Gonçalves, 1693, e funciona das 9h às 17h.

Vantagens da prova eletrônica

As vantagens da prova eletrônica, para o candidato, passam principalmente pela agilidade do resultado, que sai logo após o término do exame (a prova impressa leva até cinco dias), e pela eliminação da etapa de preenchimento da grade de respostas. O preenchimento da grade toma tempo do candidato e não permite a correção de eventuais erros.

O procedimento de “vista à prova” também é mais simples e pode ser realizado cerca de 1h após a realização do exame, no computador. Na prova impressa, o pedido deve ser protocolado ao Detran/RS, o que pode levar quase dez dias até que seja agendado e efetivado no Centro de Formação de Condutores (CFC).

Os benefícios da prova eletrônica passam ainda pela segurança, economia e sustentabilidade do processo. Ela elimina os malotes e as centenas de formulários de provas em invólucros lacrados que circulam nas mãos dos examinadores e também via Sedex, e com isso, deixa de utilizar um volume enorme de papel. Elimina ainda as conferências, correções, digitações, bem como a digitalização e arquivamento das provas impressas. 

 

Siga o SerraNossa!

Twitter: http://www.twitter.com/serranossa

Facebook: Grupo SerraNossa

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.