Mensagens sobre paralisação no dia 7 de setembro viralizam, mas órgãos oficiais não confirmam ato

Milhares de brasileiros estão aflitos com a falta de informações sobre a possível paralisação no dia 7 de setembro, próxima terça-feira. Por meio das redes sociais estão sendo compartilhadas diversas mensagens, sem atribuição de fonte, confirmando o ato nas rodovias federais a partir das 5h da manhã, com prazo indeterminado para duração. De acordo com um “aviso” amplamente compartilhado pelo WhatsApp, a paralisação tem o objetivo de “aprovar o voto impresso e auditável com contagem pública total dos votos” e “destituir os ministros do STF por crimes de lesa pátria, por promover uma ditadura judiciária e por não respeitar a constituição”. 

Ainda conforme o documento, sem identificação, a meta é convocar as forças armadas “para pôr ordem”, caso o Congresso não acate as exigências dos manifestantes. 


 

Um grupo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro de Bento Gonçalves informou que haverá, sim, manifestações a partir do dia 07/09. Ainda, disse que o presidente estará participando do ato em Brasília na parte da manhã e, à tarde, deverá se deslocar a São Paulo, onde fará um pronunciamento. “Quanto às paralisações, acreditamos que deverá ocorrer no decorrer da semana, caso não forem atendidas as reivindicações que serão feitas nas manifestações e no documento que será entregue no dia 08/09 ao Congresso”, revelaram os apoiadores.

Juntamente com um grupo de Caxias do Sul, cerca de 25 pessoas de Bento Gonçalves sairão em dois ônibus da Serra Gaúcha com destino a São Paulo no domingo, 05/09, a fim de participar da paralisação.

Apesar da mobilização pelas redes sociais, órgãos oficiais não confirmam a realização do ato em todo o país. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Bento Gonçalves, por exemplo, ainda não há quaisquer informações de paralisação no trecho da BR-470 que abrange o município. Mesmo assim, uma arte convidando para mobilização em frente ao quartel de Bento, a partir das 15h, está sendo compartilhada pelo WhatsApp.


 

De acordo com o presidente do CICS Serra Elton Paulo Gialdi, que participa de um grupo do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Bento Gonçalves (SindiBento), é possível afirmar que também haverá mobilização de caminhoneiros no país, devido aos comentários que circulam no grupo. Entretanto, não é possível saber "a grandeza" do ato e nem em quais locais ele será realizado. Gialdi ainda alerta para a possibilidade de desabastecimento de alguns produtos no mercado, já que o comentário é que, se houver paralisação, os manifestantes apenas liberarão cargas essenciais.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.