Moradores se revoltam com descaso de empresas de transporte em Bento

Na manhã desta sexta-feira, 22/04, moradores esperaram por quase duas horas na parada da Júlio de Castilhos, no Centro, e ainda precisaram embarcar em micro-ônibus lotado em direção ao bairro Jardim Glória

Foto: arquivo/SERRANOSSA

Moradores de Bento Gonçalves entraram em contato com o SERRANOSSA nesta sexta-feira, 22/04, para novamente relatar o descaso de empresas de transporte coletivo com os passageiros. Durante a manhã, uma mulher teria esperado por quase duas horas o ônibus na parada da Júlio de Castilhos, no centro da cidade. Conforme relatado à redação, ela teria se dirigido à parada às 9h45, para aguardar o transporte das 10h30. Às 11h30, entretanto, sequer aquele das 11h15 havia passado no local. “Várias pessoas estavam aguardando. E o telefone da empresa ocupado o tempo inteiro. E isso não aconteceu somente hoje”, desabafa a moradora.

Ainda segundo o relato da passageira, por volta das 11h30 um micro-ônibus teria buscado “todas as pessoas que estavam aguardando desde às 10h30”, com destino ao bairro Jardim Glória. “Olhei novamente no site da empresa para confirmar e estavam lá os horários das 10h30 e 11h15 na sexta-feira. Não teve nenhum aviso, nenhuma justificativa. Já aconteceu comigo em outros dias e outros horários. A empresa tira rotas sem avisar”, lamenta.


Nos fins de semana e feriados o problema parece piorar. Um empresário do setor gastronômico informou ao SERRANOSSA que está precisando pagar transporte por aplicativo para três colaboradores aos domingos, por não haver mais horário de ônibus. “Não somente eu. Demais empresários do setor estão tendo que fazer isso e estão se queixando dos valores para levar e trazer funcionários ao trabalho. O problema é durante todo o domingo, em toda a cidade”, revela.

A moradora prejudicada na manhã desta sexta-feira também aproveitou para denunciar as lotações nos transportes coletivos. Segundo seu relato, o corte de horários durante a semana teve início com a pandemia e, mesmo após os números da COVID-19 estarem mais controlados atualmente, a empresa denunciada por ela não normalizou os horários. “Ao invés de aumentarem os horários, simplesmente diminuíram. Incluíram na rota do Glória/Municipal os bairros Juventude da Enologia, Conceição e Trancredo Neves, fazendo com que um maior número de pessoas pegassem o mesmo ônibus, no mesmo horário. Muitas pessoas de pé, maior aglomeração. É um descaso, uma vergonha para a população que depende desse meio de transporte”, complementa.

Em fevereiro o SERRANOSSA havia feito uma reportagem sobre a lotação dos ônibus urbanos em Bento. Na ocasião, a empresa citada havia informado que estava atuando abaixo da lotação máxima permitida pelo decreto municipal, que agora permite 100% de ocupação. “Sempre preferimos seguir o protocolo mais restritivo para não ter problemas”, afirmaram na época. “Mesmo assim, no dia de maior lotação chegamos a 70 pessoas, o que não bate a lotação máxima que estamos considerando”, complementa a empresa.

Após essa nova queixa, o jornal entrou em contato com a empresa denunciada pela moradora, mas ainda aguarda retorno.

Leia ainda: Estudantes universitários denunciam aumento exorbitante de passagem de ônibus