Movimento Negro Raízes receberá homenagem em referência aos 134 anos de abolição da escravatura

Aniversário da Lei Áurea é celebrado nesta sexta-feira, 13/05, também ressaltando a luta contra o racismo estrutural que se perpetua até os dias atuais

Foto: Divulgação

Na próxima segunda-feira, 16/05, em referência ao 13 de Maio, aniversário de 134 anos da Abolição da Escravatura no Brasil, o Movimento Negro Raízes de Bento Gonçalves receberá uma moção de louvor, concedida pela Câmara de Vereadores de Carlos Barbosa. A homenagem diz respeito à parceria cultural desenvolvida pelo movimento com o CTG Trilha Serrana, desde o ano de 2018. Em 2021, a iniciativa resultou na coautoria do movimento na obra literária ‘A Matriz da Cultura Negra no Gauchismo’, de organização de Liliana Cardoso.

A Moção de Louvor será entregue ao Movimento e também ao CTG Trilha Serrana, em sessão ordinária a se realizar a partir das 18h30min desta segunda-feira (16 de maio), no plenário Evaldo Loose da Câmara de Vereadores de Carlos Barbosa.

A referida Moção foi votada e aprovada por unanimidade pelos parlamentes, em sessão ordinária realizada no dia 07 de março de 2022.

Abolição da Escravatura

Nesta sexta-feira, 13/05, é celebrado os 134 anos da Abolição da Escravatura no Brasil. Nesta data, em 1888, foi assinada a Lei Áurea, que aboliu a escravidão.

Com a assinatura dessa lei, aproximadamente 700 mil escravos foram libertos de sua condição. A abolição da escravatura foi um processo lento e gradual conduzido pelas elites do Brasil de uma maneira conservadora.

O Brasil foi o último país do continente americano a abolir a escravidão. Uma vez abolida a escravidão no país, o negro liberto não recebeu nenhum tipo de auxílio do governo para que pudesse sobreviver e, com a falta de oportunidades, passou a sofrer um racismo estrutural, quadro de desigualdade que se perpetuou no Brasil e gera reflexos até os dias atuais.

Pretos Velhos

No dia 13 de maio também é comemorado o Dia dos Pretos-Velhos na Umbanda. São os espíritos velhos e negros de antepassados. Velhos escravos que voltam à terra para ajudar as pessoas, seus fiéis. Geralmente são curvados, carregam um cajado ou bengala e falam um português antigo, dá época da libertação dos escravos.

Eles chegaram ao Brasil em navios negreiros que vinham da África. Na Umbanda, o preto-velho ou preta-velha, são espíritos muito evoluídos, com muita humildade e sabedoria, sendo estes umas das grandes referências da religião.
O sexto sentido e a sabedoria dessas entidades se relacionam com suas experiências de vida. O Preto-velho representa a resignação, humildade, superação, amor, simplicidade e caridade.

Informações: Movimento Negro Raízes

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.