Mulheres que desejam colocar o DIU podem fazer procedimento de graça via SUS

O método contraceptivo, que é uma das formas de longa duração mais eficazes de prevenir uma gravidez indesejada, ainda tem uma procura muito baixa no município

Foto: Lucas Marques

O Dispositivo Intrauterino, ou apenas DIU, é, atualmente, uma das formas mais eficazes de contracepção para as mulheres, e ele pode ser colocado de graça, via Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com Evelise Bender, coordenadora da Saúde da Mulher da secretaria municipal de Saúde de Bento (SMS), este é um método seguro. “O DIU de cobre, também conhecido como DIU não hormonal, é um tipo de método anticoncepcional muito eficaz, que é inserido no interior do útero e que evita uma possível gravidez, tendo um efeito que pode durar até 10 anos”, afirma.

O mecanismo de ação do DIU funciona como um espermicida, ou seja, os espermatozoides, ao entrarem em contato com o cobre do DIU, perdem sua função. Isso irá impedir que ocorra a fecundação, e ele também não é abortivo.

Segundo Evelise, para que as mulheres da cidade tenham acesso ao serviço, basta serem atendidas em qualquer uma das unidades de saúde, principalmente, naquela do bairro onde a paciente reside, e solicitar pela utilização do método. “O DIU com cobre é uma excelente opção para mulheres que desejam contracepção reversível, de alta eficácia, longa duração e livre de hormônios”, salienta Evelise.

Para uma jovem que fez o procedimento há cerca de um ano, a escolha veio após decepções com outros métodos. “Resolvi optar por esse método, porque eu já tinha testado quatro contraceptivos orais e com nenhum desses eu conseguia me adaptar. Ou era muita enxaqueca, muita TPM ou muito inchaço. Ou tudo junto”, disse. Mesmo que os primeiros meses tenham sido de adaptação com o DIU, relatando até algumas dores durante as relações sexuais, a experiência tem sido positiva. “Ainda não consegui regular 100% meu ciclo. É meio ‘vem quando quer’, mas o fluxo diminuiu 80% e as enxaquecas e dores no corpo são quase zero”, diz a jovem.

Um ponto que ainda pode causar dúvida nas mulheres para adotar métodos como o DIU é o fato que procedimentos como a laqueadura, que também é feito de forma gratuita pelo SUS, necessita de autorização do companheiro para ser feito. “Esse método [DIU] não necessita de autorização do parceiro, apenas manifestação da vontade da paciente e realização de alguns exames prévios”, destaca a coordenadora da Saúde da Mulher. O processo para a colocação do DIU é rápido e irá exigir apenas a saúde em dia da mulher. De acordo com Evelise, em Bento, o processo pode ser ainda mais rápido. “Neste momento não temos lista de espera para o procedimento, apenas o tempo para a realização dos exames e agendamento”, conclui.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.