Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, chega ao Brasil para reunião com Lula

“Agradeço a calorosa acolhida com que fomos recebidos em Brasília, capital da República Federativa do Brasil. Nas próximas horas estaremos desenvolvendo uma agenda diplomática que reforce a necessária união dos povos de nosso continente. Estar ciente!”, publicou Maduro nas redes sociais

Fotos: Redes sociais Nicolás Maduro/Reprodução Twitter

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chegou ao Brasil na noite do último domingo, 28/05, para a reunião com o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), nesta segunda-feira, 29/05, e para a cúpula de líderes da América do Sul.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, 11 presidentes estarão presentes no evento que deve ocorrer na terça-feira, 30/05, em Brasília.


“Agradeço a calorosa acolhida com que fomos recebidos em Brasília, capital da República Federativa do Brasil. Nas próximas horas estaremos desenvolvendo uma agenda diplomática que reforce a necessária união dos povos de nosso continente. Estar ciente!”, publicou Maduro nas redes sociais.

Em nota, o ministério informou que os dois presidentes deverão debater os avanços no processo de normalização das relações bilaterais – iniciado em 1º de janeiro último -, incluindo a reabertura das respectivas embaixadas e setores consulares e a recente designação do Embaixador da Venezuela no Brasil.

Na última semana, Lula recebeu as credenciais do novo embaixador do regime de Nicolas Maduro, da Venezuela, no Brasil, Manuel Vicente Vadell Aquino. O documento é uma formalidade que marca o início da atuação do diplomata no Brasil. Um embaixador assume o posto depois de entregar os documentos ao governo do país onde irá atuar.

Em março de 2020, o Brasil retirou seus diplomatas que trabalhavam na embaixada do Brasil na Venezuela, em Caracas, capital do país. O governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) não reconhecia o governo de Maduro.

“Na reunião, os dois mandatários deverão examinar temas prioritários para o adensamento do diálogo em todas as áreas da relação. Nesse sentido, os presidentes tratarão dos resultados da recente missão multidisciplinar à capital venezuelana, organizada pela Agência Brasileira de Cooperação e que contou com representantes de mais de vinte órgãos governamentais brasileiros. Atenção especial será atribuída aos temas fronteiriços, com destaque para a proteção das populações que residem nessa faixa, entre elas os povos Yanomami”, informou a nota do Ministério das Relações Exteriores.


Cúpula em Brasília

O objetivo do encontro, afirma o ministério, é promover o diálogo “franco” entre todos os países, identificando “denominadores comuns”, discutindo perspectivas para a região e “reativando a agenda de cooperação sul-americana em áreas-chave”.

Segundo o Itamaraty, estarão presentes os chefes de governo:

  • da Argentina;
  • da Bolívia;
  • do Chile;
  • da Colômbia;
  • do Equador;
  • da Guiana;
  • da Guiana Francesa;
  • do Paraguai;
  • do Suriname;
  • do Uruguai;
  • e da Venezuela

Somente a presidente do Peru, Dina Boluarte, não estará presente. Segundo a secretária de América Latina e Caribe do Itamaraty, embaixadora Gisela Padovan, o país deve enviar um representante.

Fonte: G1