Novembro Azul

Estamos no mês da conscientização mundial de combate ao câncer de próstata, doença que causa a morte de quase 30% dos homens que desenvolvem neoplasias malignas. Esta campanha, que iniciou em 2011, surgiu com o objetivo de alertar a população masculina da importância no diagnóstico precoce do câncer de próstata, aumentando assim significativamente as chances de cura.

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino localizada abaixo da bexiga, pesando em torno de 20 gramas, responsável por produzir um líquido alcalino constituindo em torno de 10 a 30% do volume do sêmen cujo objetivo é proteger e nutrir os espermatozoides. Por não apresentar sintomas na fase inicial da doença, o exame de próstata torna-se a principal arma de combate contra o desenvolvimento de tumores nestes casos.

Mas o que dificulta o diagnóstico precoce, por incrível que pareça, ainda é o preconceito em relação ao exame de toque retal, a principal forma de o médico avaliar alterações que a glândula possa apresentar. Na maioria dos casos estes homens procuram o médico quando já estão com alguns sintomas que caracteriza o desenvolvimento da doença, como: dores ao urinar, vontade de urinar com frequência, presença de sangue na urina e/ou no sêmen e dor óssea.

A procura por um médico urologista a partir dos 45 anos de idade para acompanhar o estado de saúde desta glândula é de extrema importância, pois através do toque retal, principal exame para diagnóstico do câncer de próstata, é possível verificar alterações que possam estar ocorrendo com a glândula, como endurecimento e presença de nódulos, caraterísticas comuns da doença. Além disso, o médico também poderá dar orientações sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico) entre outros exames complementares.

O acompanhamento é necessário, pois devemos lembrar que existem alguns fatores de risco que aumentam as chances da doença se manifestar, como: histórico familiar da doença, a etnia, acometendo mais os homens negros, além do estado de saúde, que apresenta a obesidade com um dos fatores que agravam o risco.

Portanto, a única forma de atingir a cura desta doença maligna é o diagnóstico precoce, então não deixe de procurar seu médico de confiança para manter uma vida saudável e ativa.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.