O amor dedicado à formação de atletas e cidadãos

Educador físico Nei Edson Moura Ribeiro trabalha há cerca de 20 anos em projetos sociais que contribuem com a formação de jovens para o esporte e para a vida em Bento

Nesta segunda-feira, 11/10, o município de Bento Gonçalves completa 131 anos de emancipação política e administrativa 
e o SERRANOSSA entrevistou figuras que contribuem diariamente para o avanço cultural e social de Bento e tornam a cidade 
um local de acolhimento e oportunidade para todos. Conheça Nei Edson Moura Ribeiro.  
Foto: Eduarda Bucco

Há mais de 20 anos o educador físico Nei Edson Moura Ribeiro tem dedicado seus dias a ensinar futsal e cidadania para crianças e adolescentes em vulnerabilidade social de Bento Gonçalves. A ideia de proporcionar um local seguro e atrativo para os jovens surgiu por volta do ano 2000 e, de lá para cá, a vontade de ajudar um público cada vez maior somente cresceu. “Eu percebi que havia muitos jovens nas ruas, sem objetivos e sem assistência, e que eles precisavam de uma atividade que os incentivassem a pensarem no seu futuro”, comenta o treinador.

Foi com esse objetivo que Nei decidiu iniciar as aulas de futsal na comunidade do bairro Ouro Verde, onde atualmente cerca de 70 crianças são atendidas no projeto Desafios. Em 2015, outro projeto social mudou a realidade de jovens do bairro Santa Helena, o Formando Craque. Contando com mais uma ação social no município de Garibaldi, atualmente o educador físico contribui com a formação de mais de 200 crianças e adolescentes, contando com a parceria do professor Idair de Souza e da esposa Neiva Lazzari Ribeiro. “Queremos sempre proporcionar um treinamento padrão, que realmente nos dê resultado. E hoje podemos dizer que temos ex-alunos brilhando em diversos clubes do país e da Europa, o que nos orgulha bastante”, comenta.

Mas as aulas, que acontecem semanalmente, duas vezes por semana, não ensinam apenas os fundamentos do futsal. De forma natural, espontânea e responsável, o educador físico também contribui com a formação pessoal de cada jovem que cruza seu caminho. E para isso, busca conhecer direitinho as particularidades de todos, mantendo uma relação de proximidade também com seus familiares e com as escolas onde estão inseridos. “Temos uma ficha completa de todos os alunos, com informações desde que eles nasceram, até hoje. Sabemos seus problemas de saúde, seus pontos fortes e fracos, suas limitações e seus sonhos. Também buscamos entender a realidade de cada um, para que possamos contribuir na formação de atletas e cidadãos”, afirma Nei.

Foto: Eduarda Bucco

Em apenas alguns instantes em uma de suas aulas, é fácil captar a dedicação e o amor do educador físico no processo de ensinar. O respeito e o carinho entre professor e aluno são mútuos. Quando um deslize acontece, Nei está lá para mantê-los motivados, assim como está para celebrar cada uma de suas vitórias no futsal e na vida. “Saber tratar e cuidar da criança é fundamental para o sucesso de projetos como esse. Fazer com que as crianças gostem do que estão fazendo para que não abandonem a escolinha. E o professor também tem que gostar do que faz. Tem que saber trabalhar com cada um deles, no coletivo e no individual”, defende.

Os projetos sociais Desafios e Formando Craque são mantidos por meio de repasses da prefeitura de Bento, os quais são utilizados para pagamento dos professores e fornecimento do material. As aulas são gratuitas e abertas para crianças de cinco a 14 anos. Além dessas ações, Nei já projeta medidas como a implantação de um coral no Santa Helena e no Ouro Verde e a criação de uma sala de informática para atender crianças e jovens. “Nem todos gostam de futsal e precisamos pensar em diferentes atividades para qualificar e garantir oportunidades aos jovens no futuro”, afirma. “E nós também aprendemos muito com nossos alunos. É uma verdadeira lição de vida”, finaliza.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.