O receio de perder os cabelos

A preocupação, na maioria das vezes, nem está relacionada à doença, mas sim a estética. Em uma sociedade que valoriza o cabelo e os penteados, a calvície é tratada com temor. O problema atinge tanto homens quanto mulheres e, em grande parcela dos casos, tem relação com fatores genéticos ou hereditários.

A queda de cabelos não é algo incomum. É normal que caiam de 50 a 100 fios por dia. Porém, quando um fio cai, ele é substituído por outro no mesmo folículo (espaço onde nasce o pelo) dando início a um novo ciclo.  Os cabelos crescem, aproximadamente, um centímetro por mês. À medida que o indivíduo envelhece, o crescimento tende a ser mais lento. No caso das pessoas com calvície, o cabelo se torna mais ralo e afina gradativamente, assim como o espaço de crescimento no couro cabeludo.

Apesar de fatores genéticos dominarem as causas da alopecia, eles não são o motivador exclusivo da calvície. O diagnóstico deve ser realizado por um médico dermatologista para que este determine se a queda de cabelos é normal ou se possui outra influência. Mesmo sem a possibilidade de cura total, tratamentos podem minimizar a condição da pessoa calva.

A matéria completa você confere no caderno Saúde do SerraNossa desta sexta-feira.

 

Siga o SerraNossa!

Twitter: http://www.twitter.com/serranossa

Facebook: Jornal SerraNossa

Orkut: http://www.orkut.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.