Participação do Bento Vôlei na Superliga 2016/2017 segue indefinida

Depois de conquistar a confiança do torcedor, voltar a lotar o ginásio municipal de Bento Gonçalves e empolgar uma torcida que ficou adormecida por quase sete anos, o Bento Vôlei corre o risco de não disputar a Superliga 2016/2017. Isso porque as verbas destinadas através do Pró-Esporte, projeto que viabilizou a volta do clube à liga nacional em 2013, estão suspensas. A situação preocupa diretoria, atletas e torcedores. 

O Pró-Esporte incentiva empresas a patrocinarem clubes esportivos em troca de isenção do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação – ICMS.  Em contrapartida, as empresas depositam 25% do valor patrocinado ao fundo de Esportes do Estado. No início do mês, no entanto, o Ministério Público descobriu um esquema de propina em troca de liberação de verbas na Secretaria de Esporte do Estado, ocasião que levou para a prisão dois funcionários da pasta. Por esse motivo, o segundo edital, lançado em maio, foi suspenso, prejudicando o Bento Vôlei e outros 43 projetos em todo o Rio Grande do Sul – o projeto de Bento não está sob suspeita.  
De acordo com o coordenador do clube, Rafael Fantin, o Dentinho, sem o Pró-Esporte, as empresas que hoje apoiam o Bento Vôlei não conseguem repassar recursos. O projeto não permite que as verbas sejam usadas para o pagamento de atletas, mas podem ser usadas para estadia, alimentação, transporte, viagens para jogos, material de treino, entre outros. “A estrutura do Bento Vôlei está embasada nessas verbas. Estamos treinando com os atletas da casa, pois não temos condições de trazer profissionais de fora”, desabafa. “Caso o Pró-Esporte não seja reativado, corremos o risco de não disputar a Superliga. Nós não vamos endividar o clube”, afirma.

Sem previsão
A falta de definições sobre o futuro do projeto também emperra o planejamento do clube. Enquanto a maioria das equipes profissionais já tem seu elenco completo e já iniciou o treinamento, o Bento Vôlei sequer tem condições de contratar atletas. “Não vamos ser irresponsáveis de contratar alguém que não conseguiremos manter. Se as verbas forem liberadas, retomaremos os contatos, mas já estamos perdendo, porque muitos bons profissionais já foram contratados”, lamenta.
Na última segunda-feira, dia 29, representantes da Secretaria Estadual de Esporte sinalizaram para o Bento Vôlei que alguns projetos, entre eles o do clube de Bento Gonçalves, estariam sendo analisados e que, em breve, o Pró-Esporte poderia ser retomado. No entanto, até o fechamento desta edição, nenhuma novidade havia sido apresentada ao clube.
Enquanto as definições não chegam, os atletas pratas da casa treinam para disputar o Campeonato Gaúcho de Vôlei que inicia no próximo dia 18. Já na Superliga, o Bento Vôlei teria seu primeiro confronto no dia 29 de outubro.

CONVOCAÇÃO
Welinton Oppenkoski, 16 anos, foi convocado para a Seleção Brasileira Sub-18. Ele integra a equipe junto com outros 10 jogadores pré-convocados para o Sul-Americano da categoria. O Coordenador das Categorias de Base do Bento Vôlei, Mauricy Jacobs, destaca que Welinton é um dos exemplos do trabalho sério e dedicado que é desenvolvido na base. “Temos um excelente material humano e isso com certeza irá incentivar ainda mais a garotada. Ele tem uma boa qualidade técnica e isso será importante para a vida e carreira dele”, destaca. O atleta diz estar muito feliz com a convocação.  “Eu vinha treinando com o time principal e, com jogadores experientes, aprendi muitos macetes que melhoraram bastante o meu voleibol. Agora vivo um momento muito especial, afinal vou treinar com a Seleção Brasileira. É tudo maravilhoso e eu terei orgulho de representar nossa cidade e o Bento Vôlei”, declarou.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.