Perícia em molho de tomate recolhido em Viamão aponta presença de fungo e ovos de parasitas

Representantes da indústria devem ser chamados a depor no Rio Grande do Sul

Foto: Redes Sociais/Divulgação

O Instituto-Geral de Perícias (IGP) concluiu a perícia em amostras de matérias orgânicas encontradas em embalagens do milho de tomate da marca Fugini, em Viamão. A conclusão apontou que foram encontrados fungos e ovos de parasitas, revelou nesta quarta-feira, 17/05, a titular da 1ª Delegacia de Polícia de Viamão, delegada Jeiselaure de Souza.

De acordo com a delegada, três amostras de lotes diferentes e coletadas em mercados distintos, apresentaram matérias orgânicas que podem produzir bactérias e toxinas causando ou piorando, por exemplo, quadros alérgicos em seres humanos. As informações constam no laudo pericial 289869/2022.


Entretanto, a delegada explica que a análise realizada, chamada de exame histopatológico, não permite identificar os tipos de fungos e parasitas detectados no molho, pois o IGP não faz este tipo de análise.

Representantes serão chamados a depor

O próximo passo do inquérito é a intimação. Representantes da indústria devem ser chamados a depor no Rio Grande do Sul, já que a fábrica tem sede em Monte Alto, em São Paulo.

O trabalho policial deve ser concluído no fim de maio. Contudo, a delegada Jeiselaure não antecipou por qual crime a empresa poderá ser indiciada.

A polícia registrou seis ocorrências, desde dezembro de 2022, sobre o caso. Além de Viamão, também houve casos de substâncias estranhas encontradas em embalagens de molho de tomate da marca em Porto Alegre, São Leopoldo, Sapiranga e Dois Irmãos.