Polícia abre inquérito sobre suposta tentativa do governo Bolsonaro de trazer joias ilegalmente ao Brasil

O inquérito encontra-se sob segredo de justiça e tem prazo inicial de trinta dias para conclusão

Foto: Redes Sociais/Divulgação

A Polícia Federal emitiu uma nota à imprensa, na noite de segunda-feira, 06/03, informando que abriu um inquérito para investigar a suposta tentativa de entrada ilegal de joias no Brasil.

O fato ocorreu em 2021, com um conjunto de joias que o governo árabe supostamente presentou a então primeira-dama, Michelle Bolsonaro. As peças vieram na bagagem de um assessor do governo e ficaram retidas no posto da Receita Federal, no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos.


A investigação da Polícia Federal no caso foi solicitada pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino.

Confira a nota da Polícia Federal na íntegra

Inquérito policial para apurar ingresso irregular de joias de elevado valor

A Polícia Federal informa que instaurou nesta segunda-feira, 06/03, inquérito policial para apurar ingresso irregular de joias de elevado valor, procedentes da Arábia Saudita, as quais foram retidas pela Receita Federal.

A investigação será conduzida pela Delegacia Especializada de Combate a Crimes Fazendários da Superintendência em São Paulo.

O inquérito encontra-se sob segredo de justiça e tem prazo inicial de trinta dias para conclusão, com possibilidade de prorrogação caso seja necessário.