Polícia Civil elucida autoria de homicídio em Farroupilha e descarta relação com agressão a jornalista

Vinícius de Almeida Castro, de 26 anos, foi assassinado no sábado, 28/05, após uma briga registrada em uma boate. Ele teria sido o responsável pela contratação do agressor de Daniel Carniel no dia 14/01

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Farroupilha, apreendeu a arma de fogo (um revólver calibre .38) utilizada no homicídio de Vinícius de Almeida Castro, de 26 anos. Ele foi morto no último sábado, 28/05, em Farroupilha. Além da apreensão, a PC também elucidou a autoria do crime.

O suspeito do delito foi identificado e interrogado pela delegacia de Farroupilha. “A motivação do crime, em síntese, decorreu de uma briga ocorrida, durante a madrugada, em uma boate na cidade”, informou o delegado Éderson Bilhan.

Havia rumores de que o crime pudesse ter sido uma forma de queima de arquivo, por conta do envolvimento da vítima com a agressão a um jornalista de Garibaldi no início do ano. Entretanto, o delegado descartou a hipótese. “A investigação continua no sentido de esclarecer outros circunstâncias do caso que poderão servir, a depender do contexto que surgir, como supedâneo para medidas cautelares (prisões, mandos de buscas e etc)”, complementou o delegado.

Relembre o crime em Garibaldi

Conforme a Polícia Civil de Garibaldi, Vinicíus teria tido envolvimento no crime contra o jornalista Daniel Carniel. Em coletiva de imprensa realizada em fevereiro, o delegado Clóvis Rodrigues de Souza havia revelado detalhes sobre a investigação da agressão, divulgando as iniciais das pessoas envolvidas. Vinicíus teria sido responsável por contratar e transportar o agressor até o local do crime.

Durante as investigações, a polícia cumpriu mandado de busca e apreensão em sua residência, onde foi apreendido o veículo utilizado no dia do crime e um telefone celular. Durante seu depoimento, Vinícius confessou ter sido contratado por Micael Carissimi, de 34 anos, pelo valor de R$ 1.500. Micael era braço direito do ex-prefeito de Garibaldi, Antônio Cettolin.

As investigações foram concluídas e remetidas ao Poder Judiciário.


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.