Polícia Civil identifica mandante e outras duas pessoas envolvidas em agressão a jornalista

Além do mandante, de 34 anos, polícia identificou agressor, de 21 anos, e motorista, de 26 anos. Conforme depoimentos, mandante teria se sentido prejudicado por matérias jornalísticas produzidas por Daniel Carniel

Delegado Clóvis Rodrigues de Souza, durante coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira, 02/02. Foto: Diogo Zanetti/SERRANOSSA

Na tarde desta quarta-feira, 02/02, durante coletiva de imprensa, a Polícia Civil de Garibaldi, por meio do delegado Clóvis Rodrigues de Souza, revelou detalhes sobre a investigação da agressão ao jornalista Daniel Carniel no dia 14/01. Após análises de imagens de câmeras de segurança, conversa com populares, averiguação de denúncias e cumprimentos de mandados de busca e apreensão, a polícia chegou à identidade do mandante, do agressor e do motorista envolvidos no crime.

Conforme o delegado, as primeiras averiguações levaram à polícia ao endereço do agressor, identificado pelas iniciais W.R.D., de 21 anos, morador de Carlos Barbosa. Com isso, policiais de Garibaldi e Carlos Barbosa cumpriram mandado de busca e apreensão na residência do suspeito, o qual confessou ter sido contratado por uma segunda pessoa, por R$ 500, para praticar o crime. O jovem alegou que não conhecia pessoalmente o jornalista, e nem seu local de trabalho.

A contratação do agressor teria sido feita por um homem identificado como V.A.C., de 26 anos, morador de Farroupilha. No dia da ação, ele teria sido responsável por buscar o jovem em Carlos Barbosa e o levar até Garibaldi. Após o crime, o motorista teria o deixado novamente em sua casa.

Diante dessas informações, foi cumprido mandado de busca e apreensão na residência do suposto motorista, onde foi apreendido o veículo utilizado no dia do crime e um telefone celular. Durante seu depoimento, o homem confessou ter sido contratado por um homem de Garibaldi, identificado pela Polícia Civil como M.C., de 34 anos, pelo valor de R$ 1.500. Conforme apurado pela redação, trata-se do ex-secretário municipal de Garibaldi Micael Carissimi, que seria braço direito do ex-prefeito Antônio Cettolin. Os primeiros contatos com o mandante do crime foram feitos ainda em dezembro do ano passado.

Conforme o delegado Clóvis, o motorista informou que o mandante do crime teria se sentido prejudicado pela veiculação de matérias jornalísticas produzidas pela vítima. Diante disso, teria contratado o motorista, o qual entrou em contato com o jovem de Carlos Barbosa para cometer a agressão em troca de R$ 500,00.

O mandante do crime se apresentou na delegacia na presença de um advogado e optou por permanecer em silêncio. O telefone celular do acusado também foi apreendido, a fim de ser encaminhado para os trabalhos periciais do crime. “Com o silêncio do mandante, não foram esclarecidas as motivações de seu gesto. Agora aguardamos o laudo médico legal definitivo para tipificação do crime cometido e eventuais outras tipificações penais que possam ser imputadas contra essas três pessoas”, informou o delegado. A princípio, os acusados serão indiciados por lesão corporal.

Mesmo sem o encerramento do inquérito policial, o delegado afirma que, para a Polícia Civil de Garibaldi, o fato já está esclarecido. “Sem dúvidas quanto à autoria do crime”, afirma.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.