Policiais podem ser expulsos da Brigada Militar

Os três policiais militares envolvidos na morte do jovem Lucas Raffainer Cousandier, de 19 anos de idade, no último dia 4, presos no final da tarde de quinta-feira, dia 11, poderão ser expulsos da corporação. Emerson Luciano Tomazoni, Gabriel Modesto Ceconi e Devilson Enedir Soares, foram encaminhados para o Presídio Policial Militar, em Porto Alegre.

De acordo com o coronel Antônio Osmar da Silva, comandante do Comando Regional de Polícia Ostensiva da Serra (CRPO/Serra), o ato dos brigadianos foi irregular e ilegal, não representa a conduta padrão dos policiais e, também, não faz parte da técnica militar. Silva explica que eles ficarão presos por tempo indeterminado e que, devido à prisão dos envolvidos, a corporação terá entre 10 e 15 dias para concluir o Inquérito Policial Militar (IPM). O resultado irá instruir a Justiça Militar do Estado para tomar uma decisão.

Os brigadianos ainda serão indiciados através do inquérito policial formulado pelo delegado Rodrigo Duarte, titular da Delegacia de Homicídios e Desaparecidos de Caxias do Sul, por homicídio doloso, dupla tentativa de homicídio (contra os outros dois jovens que estavam no veículo), fraude processual, peculato (crime de subtração ou desvio, para proveito próprio ou alheio, por funcionário público), abuso de autoridade (por terem invadido uma residência, dias antes do fato, de onde foi subtraída uma das armas implantadas no automóvel) e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e permitido. Segundo o delegado, o inquérito deverá ser concluído até a terça-feira, dia 16, e encaminhado ao Judiciário. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.