Prefeitura apresenta projeto de incentivo à produção de uvas em espaldeira e aquisição de uvas viníferas

Evento de assinatura e entrega do projeto de Lei para Câmara de Vereadores foi realizado no fim da tarde de quarta-feira, 24/11, no Vale dos Vinhedos

Foto: Rodrigo De Marco

A prefeitura de Bento Gonçalves, por meio da secretaria de Desenvolvimento da Agricultura, apresentou na quarta-feira, 24/11, dois projetos de incentivo à agricultura. O cenário escolhido para o evento foi a Vinícola Miolo, no Vale dos Vinhedos.

O primeiro projeto apresentado busca incentivar a produção de uvas de qualidade superior em espaldeiras e a aquisição de mudas viníferas no município. O secretário de Agricultura, Volnei Christófoli, destaca que, com o projeto, “nós incentivamos o plantio de espaldeiras e, consequentemente, a produção de uma uva de maior qualidade. São projetos comuns na Europa. E é pioneiro aqui porque é inédito no Estado”, comentou.

Cada agricultor vai ter direito a plantar 1 hectare por ano em sua propriedade, para o plantio das uvas viníferas em parreiras de espaldeiras. A prefeitura irá fazer o registro de preço, indicar os viveiros que as mudas poderão ser compradas e subsidiar com 50% os custos da compra.

Christófoli salienta que, através deste projeto, será possível estreitar a concorrência com países vizinhos e famosos pela produção de vinho. “Vai agregar não só para as vinícolas, mas também ao pequeno agricultor que vai plantar esse parreiral e produzir uma uva de maior qualidade”, disse.

Outro projeto apresentado é voltado para o aumento das horas máquinas, alterando a legislação já existente e possibilitando que o agricultor tenha mais recursos com horas máquinas em sua propriedade. É um projeto que se refere ao aumento subsídio de horas máquinas terceirizadas de 8 URM para 12 URMs, a partir de janeiro do próximo ano.

Foto: Rodrigo De Marco

Representando o setor, o presidente da Aprovale, Sandro Valduga, destacou a importância do trabalho do agricultor. “Recebemos mais de um milhão de visitantes por ano, vendemos nossos produtos para diversos países e hoje atraímos os olhares de milhares de pessoas mundo a fora. Pensando nisso precisamos agora proteger nosso legado para as gerações futuras, para que tenham uma Bento Gonçalves preservada e continuem nossa vocação. Foi pensando nisso que levamos essa ideia ao poder público, de um projeto que recuperasse as áreas de vinhedos, incentivando os produtores de uva e dando base e informação para ampliar seus vinhedos, e com uma colheita de uvas de qualidade. Agradecemos todos que acreditaram nesta ideia. Futuramente tomaremos grandes vinhos juntos provenientes deste projeto”, declarou.

O projeto foi assinado e entregue ao presidente da Câmara, Rafael Pasqualotto, e aos vereadores presentes na cerimônia – Agostinho Petroli, Anderson Zanela, Idasir dos Santos, Jocelito Tonietto e Thiago Fabris – para que seja encaminhado para votação.

O prefeito de Bento Gonçalves, Diogo Segabinazzi Siqueira, destacou que “vai acontecer uma revolução nos próximos anos e a gente precisa acompanhar esse crescimento do setor da uva e do vinho. Se não agirmos com uma política pública segura e estável corremos o risco de deixar passar esse bonde. Precisamos fazer algo que todas regiões produtoras de vinho fizeram, fortalecer nossos pontos fortes. E estes projetos incentivam o agricultor que quer fazer o vinho, a cantina que irá crescer. Um projeto para os próximos anos, e logo teremos um vinho com ainda mais qualidade do que nossa cidade já apresenta”, finaliza. 

O projeto é desenvolvido com a parceria da EMATER, Embrapa e IRFS-RS. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.