Prêmio Pesquisador Gaúcho 2011

A noite de 17 de novembro foi de festa entre a comunidade de pesquisadores do Rio Grande do Sul. No salão de eventos da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), a comunidade acadêmica, lideranças políticas e empresariais estiveram reunidas para a solenidade de entrega do Prêmio Pesquisador Gaúcho 2011. A premiação foi criada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), como forma de destacar os pesquisadores que contribuíram de modo expressivo para o desenvolvimento científico e tecnológico do Estado.

No total, foram premiados dez pesquisadores que se destacaram em sete áreas do conhecimento: agrárias; saúde; biológicas; artes e letras; educação e psicologia; administração e economia; ciências humanas e sociais. Além disso, este ano, houve premiação em três novas categorias relacionadas à inovação –Piá Inovador, Tese Inovadora e Pesquisador na Empresa.

UCS tem dois pesquisadores premiados

Entre os dez pesquisadores que se destacaram na premiação, dois são da UCS: João Antonio Pêgas Henriques, do Programa de Pós-graduação em Biotecnologia, e Carlos Alejandro Figueroa, do Programa de Pós-graduação em Materiais. Henriques foi destaque na área das Ciências Biológicas e recebeu também a Medalha Sylvio Torres por ter contribuído para o desenvolvimento científico, tecnológico, social e econômico do Rio Grande do Sul. Figueroa recebeu o prêmio Pesquisador na Empresa, que visa aproximar o meio acadêmico do setor empresarial.

Destaque em Ciências Biológicas

Indicado pela UCS, o professor João Antônio Pêgas Henriques recebeu a distinção em duas categorias. Uma delas foi como “Destaque em Ciências Biológicas” por ter desenvolvido, nos últimos seis anos, pesquisas que contribuíram de modo relevante para a sua área de conhecimento. A outra foi a “Medalha Sylvio Torres”, concedida a ele por ter contribuído, ao longo de sua vida, para o desenvolvimento científico, com ênfase na inovação. “Estas premiações só aumentam o meu estímulo e entusiasmo pela ciência, pela descoberta, pela geração de novos conhecimentos e pela formação de recursos humanos”, destaca.

Henriques também é orientador, pesquisador e um dos responsáveis pelo Laboratório de Genômica, Proteômica e Reparação do DNA do Instituto de Biotecnologia da UCS. Ele iniciou sua carreira científica em 1967. É membro da Academia Brasileira de Ciências e pesquisador Nível 1A do CNPq, com cerca de 220 artigos internacionais.

Pesquisador na Empresa

A contribuição para a inovação no setor empresarial gaúcho como resultado das pesquisas desenvolvidas na UCS pelo professor Carlos Alejandro Figueroa, membro do corpo docente do Programa de Pós-graduação em Materiais, também foi premiada. A indicação foi feita pela empresa Plasmar Tecnologia Metalúrgica – microempresa incubada na Incubadora Tecnológica de Caxias do Sul (ITEC).

Ele, que é bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2, recebeu o prêmio como Pesquisador na Empresa pelo desenvolvimento de processos que beneficiam a indústria metalmecânica, aumentando a vida útil de ferramentas de corte, moldes e matrizes. “Essas pesquisas também são realizadas com o intuito de apresentar tecnologias que proporcionam a geração de receita para as empresas”, avalia.

UCS divulga Carta do Mercado Formal de Trabalho de outubro

O Núcleo de Inovação e Desenvolvimento (NID) Observatório do Trabalho da UCS divulgou na última sexta-feira, dia 18, a carta mensal do Mercado Formal de Trabalho de Bento Gonçalves. O levantamento apresenta os dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego.

Em Bento Gonçalves, foram abertos 162 postos de trabalho, um aumento de 0,42% sobre o total de empregos formais. Esse crescimento é menor que o do Rio Grande do Sul e maior que o do Brasil. O setor de serviços foi o que mais abriu postos de trabalho, com 122 novos vínculos, enquanto que o setor da construção civil apresentou uma redução de 30 empregos. O setor da agropecuária fechou 22 postos no ano, uma redução de 10,63% sobre o total de empregos formais no setor.

Nos últimos 12 meses, foram gerados 2.677 postos de trabalho no município, um crescimento de 7,42%. Neste mesmo período, os setores da construção civil e da agropecuária foram os que obtiveram o maior crescimento relativo, com 25,71% e 12,12%, respectivamente. No setor de extrativa mineral, a variação foi negativa, com uma redução de 5,23% no mesmo período. As informações completas podem ser acessadas através do site www.ucs.br, no link Núcleos de Inovação e Desenvolvimento.

Siga o SerraNossa!

Twitter: http://www.twitter.com/serranossa

Facebook: Jornal SerraNossa

Orkut: http://www.orkut.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.