Processo de ligação de residências à ETE do Barracão deverá ter início ainda neste ano

Moradores de parte dos bairros Santa Helena, Santo Antão, Santa Marta e Imigrante deverão providenciar obra de ligação de seu imóvel até a caixa da Corsan, a fim de que tenha início o tratamento de esgoto em Bento Gonçalves. Custo mensal será 70% do valor do m³ de água

Foto: Diogo Zanetti/SERRANOSSA

A Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Barracão, primeira estação de Bento Gonçalves, foi concluída em outubro de 2020, mas ainda não entrou em funcionamento. Isso porque, para que o esgoto de parte do município comece e ser tratado, os moradores precisam efetuar a ligação de suas residências. O processo já vem gerando certa insatisfação da comunidade, mas é extremamente necessário para que o investimento de R$ 30 milhões seja validado.

Conforme explica a Corsan, com base na legislação federal (Lei 11.445 e 14.026) e estadual (Lei Estadual 6.503 e 11.520, Decreto 23.430), “todas as edificações factíveis de ligação devem providenciar sua interligação à rede de esgotamento sanitário pública”. No caso da ETE Barracão, deverão se ligar moradores de parte dos bairros Santa Helena, Santo Antão, Santa Marta e Imigrante, contemplando cerca de 1.145 imóveis em um primeiro momento – aproximadamente 4.600 habitantes.

Para tanto, os próprios moradores deverão providenciar a obra de ligação intradomiciliar do seu imóvel à caixa da calçada disponibilizada pela Corsan. A exceção vale para os imóveis da categoria social subsidiada, que poderão contratar a instalação diretamente com a companhia, de forma gratuita.

Depois de feita a ligação, será cobrada uma taxa mensal para cada imóvel. Conforme informa a Corsan, o valor do metro cúbico (m³) de esgoto é 70% do valor do m³ de água. Para o cálculo, considera-se o volume de água consumido que é medido no hidrômetro e a tabela tarifária homologada pela agência reguladora (Agergs). “Por exemplo, um imóvel da categoria residencial básica (RB) que consumir 1 m³ (mil litros) de água pagará R$ 7,50 pela água e mais R$ 5,25 relativo pelo esgoto. Esse valor cobre a coleta e o tratamento do esgoto”, exemplifica a assessoria de imprensa da Corsan, em resposta ao SERRANOSSA.
Para os imóveis da categoria social subsidiada (moradores de baixa renda), a tabela de preços terá diferenciação, podendo ser consultada pelo site www.corsan.com.br/sistematarifario.

A companhia informa que, ainda neste segundo semestre de 2022, deverá ter início uma campanha de incentivo à ligação voluntária das residências. Entretanto, quando for finalizado, o cliente que não conectar seu imóvel dentro dos prazos ofertados, passará a pagar R$ 10,50 pelo m³ de esgoto, ou seja, o valor é o dobro daquele que ele pagaria se efetivasse a ligação à rede coletora da Companhia. “Ligar-se à rede de esgoto é mais barato, valoriza o imóvel e ainda ajuda a preservar o meio ambiente”, reforça a Corsan.

Os moradores cujos imóveis serão contemplados pela ETE Barracão serão informados por diferentes meios de comunicação e por correspondência física.

Sobre a estação

Conforme a Corsan, a ETE Barracão tem capacidade de tratamento de 40L/s. O processo de tratamento garante 90% de remoção de carga orgânica. Remove fósforo, amônia e organismos patogênicos, atendendo resoluções ambientais. Combina o processo físico-químico para remoção de material suspenso e precipitação do fósforo com o processo biológico aerado de biofilme, para remoção de matéria orgânica solúvel.

Apesar de, em um primeiro momento, a rede contemplar pouco mais de mil imóveis, a ETE tem capacidade para atender até 12 mil pessoas – o que abre margem para uma futura expansão da rede.
A Corsan ressalta a importância da ligação das residências tendo em vista sua finalidade. “Ao ligar o esgoto da sua casa à rede da Corsan, você colabora para preservar o meio ambiente e valoriza seu imóvel. Esgoto tratado é qualidade de vida, saúde e bem-estar de todos”, reforça a companhia.

Próximos passos

A empresa afirma que os demais compromissos assumidos com o município de Bento Gonçalves já estão recebendo encaminhamentos, de acordo com “o aditivo de adequação ao Novo Marco Regulatório do Saneamento”. Um desses compromissos é a construção da segunda Estação de Tratamento de Esgoto do município, a ETE Burati. A Corsan informa que o projeto já está contratado e que o prazo de conclusão da nova estrutura é 2026.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.