Projeto de crédito de R$ 35 milhões para pavimentação asfáltica em Bento recebe sinal verde

Aprovado com apenas um voto contrário, o projeto, que é e autoria do Executivo, segue para a sanção ou veto do prefeito Diogo Siqueira

Na sessão de segunda-feira, 05/09, os vereadores de Bento Gonçalves aprovaram por maioria o projeto de lei ordinária 106/2022, de autoria do Executivo, que autoriza o município a realizar contratação com a Caixa Econômica Federal, para operação de crédito por meio do Programa Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (FINISA), até R$ 35 milhões. Segundo a justificativa da matéria, os recursos advindos dessa linha de crédito contemplam um amplo campo de investimentos no setor da infraestrutura urbana, permitindo assim atender a população em necessidades diversas.

O parlamentar Agostinho Petroli, do MDB, foi o único a votar contra o projeto. Ele afirmou que o projeto tem falhas. Foto: Câmara Bento

O único vereador a votar contra foi Agostinho Petroli (MDB), que já havia, anteriormente, votado contra o PLO. Para ele, o projeto tem falhas. “Devia acompanhar todas as ruas que iam ser calçadas com os seus projetos e a metragem de cada rua dessas que vão ser calçadas. Dessa forma que eu acho que deveria vir para essa Casa Legislativa. Acredito que serei sempre contra fazer empréstimos de valores, olha, R$ 35 milhões, para colocar asfalto em cima de ruas já calçadas […] seria favorável se tivessem esses valores ou valores maiores, mas desde que seja para abrir corredores para mobilidade urbana ou para saneamento básico”, disse.


Vice-presidente do Legislativo e da base do governo municipal, Thiago Fabris (PSDB) relembrou que o asfalto em algumas ruas já tem colaborado na melhora da mobilidade. “Eu vejo que a pavimentação asfáltica em determinadas vias, elas tornam essas vias corredores principais e que auxiliam, também, no fluxo de veículos das vias já existentes”, pontuou.

Vereador Idasir dos Santos, do MDB, mesmo partido que Petroli, defendeu o projeto do Executivo. Foto: Câmara Bento

O primeiro-secretário, vereador Idasir dos Santos (MDB), destacou a necessidade dos asfaltos em diversas regiões da cidade. “É só nós transitarmos por Bento Gonçalves para vocês verem a péssima qualidade das ruas calçadas com paralelepípedo […] a gente sabe que a solução é asfalto, sim, o município tem condições de pagar por esse empréstimo tranquilamente”, afirmou.

A favor da matéria, Anderson Zanella (PP) salientou que a contratação do crédito é apenas uma garantia, visto que não necessariamente poderá ser utilizado no atual governo. “Este é um projeto de município, onde terá muito mais utilidade nos governos posteriores do que nesse. Aqui, nós estamos votando um projeto de município e não um projeto de governo. Está de parabéns o governo que enxerga com o bom olho, que vê da melhor forma que libera o crédito”, disse Zanella.

Para o progressista, a colocação do asfalto também tem uma importância social. “É desenvolvimento, é qualidade de vida, é desafogar o trânsito, é prestigiar as principais vias corredores de mobilidade desse município, coisa que não se faz há bastante tempo, também, por insuficiência de recursos.”

Com o sinal verde da Câmara, o PLO segue para sanção do prefeito Diogo Siqueira (PSDB).