Réus do incêndio da boate Kiss são condenados após 10 dias de júri

Elissandro Callegaro Spohr, Mauro Lodeiro Hoffmann, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Augusto Bonilha Leão receberam penas de 22, 19 e 18 anos de reclusão, respectivamente

Elissandro Spohro durante julgamento da tragédia da Boate Kiss
Foto: Renan Mattos / Futura Press

O Júri Popular do caso da boate Kiss encerrou no fim da tarde desta sexta-feira, 10/12, em Porto Alegre. Foram 10 dias de julgamento, que resultou na condenação por dolo eventual dos quatro réus: Elissandro Callegaro Spohr (sócio da boate); Mauro Lodeiro Hoffmann (sócio da boate); Marcelo de Jesus dos Santos (vocalista da banda) e Luciano Augusto Bonilha Leão (auxiliar da banda). Eles receberam penas de 22, 19 e 18 anos, respectivamente.

Após o anúncio da condenação, o juiz decretou a prisão dos quatro acusados, mas eles não foram conduzidos diretamente à penitenciária por terem recebido um habeas courpus do Tribunal de Justiça.

O incêndio foi registrado na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013, em Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul, deixando 242 pessoas mortas e outras 636 feridas. As vítimas, em sua maioria, eram jovens estudantes com idades entre 17 e 30 anos, moradores de Santa Maria.

Veja o vídeo:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.