Secretaria da Saúde lança campanha para incentivar teste de HIV como rotina

Distribuição de preservativos é uma das estratégias para prevenir a contaminação de DST- Aids

Estimular os testes para detecção do vírus HIV, tornando-os uma rotina da saúde da população sexualmente ativa, é o tema da campanha que a Secretaria da Saúde lança na quarta-feira (1°/12) para lembrar o Dia Mundial de Luta Contra a Aids. A campanha é uma retomada nos cuidados com relação às infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), principalmente a testagem, afetados pelas medidas de distanciamento na pandemia.

O público-alvo é toda a população sexualmente ativa do Rio Grande do Sul, sem distinção de faixa etária e sexo, estimulada a incorporar a testagem como um auto-cuidado, realizado uma vez por ano. Foram produzidas peças digitais para divulgação nas redes sociais e spots para divulgação em rádios de Porto Alegre e municípios da Região Metropolitana.

Outras ações para incentivar a adesão são um totem para que as pessoas possam tirar fotos nas ações de testagem e uma carteirinha, distribuída ao público, registrando a data e o teste realizado.

O diagnóstico precoce de IST/HIV/HP, fundamental para o início do tratamento adequado e para o controle de reinfecções e transmissão dos vírus, pode ser realizado por teste rápido em todos os serviços de Atenção Primária e serviços de IST/ Aids. Não há necessidade de pedido médico e o resultado é liberado em torno de 30 minutos.

“Na pandemia, houve um decréscimo na testagem. Por isso, escolhemos o teste esse ano para marcar uma retomada”, explicou a coordenadora da Política Estadual de IST/Aids, Ana Baggio. “O foco agora é um retorno às estratégias, principalmente nas unidades de saúde, que oferecem o teste à população”.

Além do HIV, a testagem detecta também casos de portadores de sífilis e de hepatites virais. A Secretaria da Saúde também prepara uma cartilha para gestores e um ônibus itinerante para a aplicação de testes, entre outras atividades do Dezembro Vermelho, campanha de conscientização para o tratamento precoce da aids e de outras infecções sexualmente transmissíveis.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.