Secretaria de Saúde afirma que não há mais respiradores no mercado

Autoridades de Bento Gonçalves estão em alerta diante da atual situação da estrutura de saúde do município. Com o Hospital Tacchini lotado e a UPA 24h em sobrecarga, a secretaria de Saúde contatou empresas de locação e venda de respiradores e se deparou com mais um desafio: não há equipamentos disponíveis. "No início da pandemia tínhamos dez respiradores, sendo três locados. Por causa do desuso, encerramos a locação", explica a secretária de Saúde, Tatiane Fiorio. 

Agora, com apenas sete respiradores disponíveis, a prefeitura está reorganizando o fluxo interno da UPA para garantir atendimento a todos. "A ideia é otimizar nossos recursos humanos e ampliar a capacidade de atendimento. Ainda temos capacidade, mas precisamos pensar no dia seguinte", afirma o prefeito Diogo Siqueira.

No total, Bento conta com 54 respiradores no Tacchini, sendo que 45 estão sendo utilizados em UTI e o restante está como retaguarda para pacientes que tem chances de evoluírem para a intubação, e sete respiradores na UPA 24h. 

Questionada sobre a possibilidade da multiplicação de respiradores, anunciada no início da pandemia, a prefeitura afirma que as equipes ainda estão organizando o fluxo de trabalho e que não conseguem dar uma posição sobre essa possibilidade. 

Ao longo do dia, o novo fluxo de atendimento será detalhado à comunidade. No momento, o prefeito afirma que estão em contato com a equipe técnica do Tacchini por questões pontuais, relativas a pacientes em estado mais grave. Conforme o prefeito, são 23 pessoas internadas na UPA.
 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.