Sesi anuncia criação de escola de Ensino Médio em Bento Gonçalves

Voltada para os filhos dos trabalhadores da indústria, a instituição deve iniciar as aulas em 2026 e atenderá 360 alunos do 1º ao 3º ano, no turno integral.

A imagem é ilustrativa referente ao modelo que será construído em Bento Gonçalves. Foto: Dudu Leal

Na tarde desta quarta-feira, 15/06, o superintendente do Serviço Social da Indústria (Sesi-RS), Juliano Colombo, deu mais detalhes sobre a construção de uma escola de Ensino Médio em Bento Gonçalves voltada para os filhos dos trabalhadores da indústria. A ideia é que a instituição inicie as aulas em 2026 e que atenda 360 estudantes do 1º ao 3º ano, no turno integral. A reunião ainda contou com a presença de representantes do Conselho Consultivo do Sesi-RS, o prefeito Diogo Siqueira, e demais autoridades.

Os estudos para a construção da instituição já estão sendo feitos. A primeira opção de terreno para a instalação da escola é o Centro Esportivo Sesi de Bento Gonçalves, no bairro Fenavinho. A iniciativa integra o programa “A Indústria pela Educação”, lançado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS) em 25 de maio de 2022. Também serão construídas escolas em Caxias do Sul, Canoas, Lajeado, Novo Hamburgo e Santa Cruz do Sul, além da ampliação da estrutura já existente em Pelotas.

Em coletiva de imprensa promovida após o encontro, Colombo destacou que a futura escola busca levar um diferencial para os estudantes. “É um modelo inovador, diferente das escolas tradicionais. É uma escola que trabalha com projetos, uma escola onde o aluno transita nas salas e não o professor que transita. É uma escola que a tecnologia e as ferramentas tecnológicas permeiam a sala de aula”, disse.

De acordo com o superintendente, a escola seguirá a proposta pedagógica que já é trabalhada nas outras unidades escolares. O aprendizado se dará por meio da pesquisa, as tecnologias de inovação estimularão a criatividade e a solução de problemas e as turmas serão divididas em grupos para incentivar o trabalho colaborativo. “A ideia de uma escola que dê conta daquilo que o jovem de hoje busca”, afirma.

A escolha de Bento Gonçalves para ser uma das cidades a receber o investimento, segundo Colombo, se deu pela cidade ser um importante polo da indústria, com grande volume de trabalhadores. “É uma escola que é prioritariamente voltada para filhos de trabalhadores”, disse. Ele ainda afirmou que haverá vagas para bolsistas e vagas subsidiadas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.