Susepe e Polícia Civil paralisam atividades

Agentes da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e da Polícia Civil paralisam parcialmente as atividades na segunda-feira, dia 3, em protesto ao parcelamento dos salários dos servidores estaduais. No Presídio Estadual de Bento Gonçalves, somente serão atendidas atividades emergenciais, ficando suspensos os trabalhos de escolta, o trabalho laboral interno e as aulas realizadas dentro do local.

Já a Polícia Civil não irá cumprir mandados, realizar operações policiais e demais procedimentos de polícia judiciária. A Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) somente atenderá os flagrantes e casos de maior gravidade, tais como: homicídio, estupro, ocorrências envolvendo crianças e adolescentes e lei Maria da Penha, além daquelas ocorrências em que os plantonistas julgarem imprescindível a intervenção imediata da Polícia Civil. Um ato de protesto deverá acontecer no período da tarde. Para casos de acidente de trânsito sem vítimas, furto e/ou perda de documentos, aparelho de celular e objetos, o registro pode ser feito através da Delegacia Online, pelo endereço eletrônico www.delegaciaonline.rs.gov.br.

Em nota oficial, divulgada na noite de domingo, dia 2, o governo do Estado explicou a medida adotada. 

“O Governo do Estado do Rio Grande do Sul, desde o início do ano, comunicou de maneira transparente e aberta a situação de gravidade das finanças públicas estaduais. O Governo adotou medidas severas de austeridade para manter a governabilidade, procurando causar o menor dano possível aos servidores e aos diferentes setores da sociedade. 

Na última sexta, em medida extrema, o poder público se viu obrigado a parcelar o salário de 48% do funcionalismo público. Respeitamos e compreendemos as dificuldades que isso impõe aos servidores e às suas famílias. Diante de tal fato, o Governo do Estado reconhece e respeita a legitimidade das manifestações sindicais que possam ocorrer de maneira democrática e responsável. Ao mesmo tempo, fará todos os esforços para manter a normalidade dos serviços públicos. Temos convicção de que, neste momento do Estado, os líderes sindicais saberão adotar uma postura de respeito à população e ao papel constitucional e institucional que possuem. Estamos todos do mesmo lado e precisamos encontrar soluções conjuntas para superar o desequilíbrio financeiro.

O governador José Ivo Sartori determinou que todas as equipes de governo mantenham permanente diálogo com os servidores e seus representantes, especialmente os secretários da Casa Civil, Márcio Biolchi, da Segurança Pública, Wantuir Jacini, da Educação, Vieira da Cunha, e da Saúde, João Gabbardo. Durante esta semana, o Governo do Estado estará em contato permanente com o Governo Federal, poderes, organizações, sindicatos e equipe de governo para ultimar um novo conjunto de projetos de enfrentamento da crise e de mudança estrutural do Estado, que será enviado à Assembleia Legislativa. Renovamos à população gaúcha nossa disposição de enfrentar esta situação por meio da solidariedade de toda a sociedade. A crise é estrutural e não será resolvida pelo velho radicalismo político. O enfrentamento real e decisivo depende da união de todos os gaúchos”.

É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA

O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.