Susepe recebe viaturas e câmeras corporais

Entrega viaturas Susepe 19 8
Cada Grupo de Intervenção Rápida (GIR) das dez regiões penitenciárias receberá duas Duster – Foto: Grégori Bertó/Palácio Piratini

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo (SJSPS), entregou 23 viaturas semiblindadas e 32 câmeras corporais para a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) na sexta-feira, 19/08. A entrega dá continuidade à necessária reposição de frota e equipamentos para prestação do serviço essencial de custódia de apenados pelo Estado. Os veículos e os equipamentos serão destinados aos grupos operacionais. O governador Ranolfo Vieira Júnior e o titular da SJSPS, Mauro Hauschild, participaram  do ato, realizado no Palácio Piratini.

Cada Grupo de Intervenção Rápida (GIR) das dez regiões penitenciárias receberá duas Duster, totalizando 20, e o Grupo de Ações Especiais (Gaes), três Hylux. As viaturas do GIR totalizam um investimento de R$ 4,7 milhões e as do Gaes, R$ 750 mil.

Susepe   câmeras corporais
As câmeras corporais destinam-se ao uso individual de agentes penitenciários – Foto: Grégori Bertó/Palácio Piratini

As 32 câmeras corporais serão destinadas ao uso individual de agentes penitenciários do Gaes e do GIR. Elas possibilitam o armazenamento de imagens e dados em servidores na nuvem (armazenamento em banco de dados remoto), com transmissão de vídeo ao vivo para uma central de monitoramento e localização via GPS. Elas contribuem para as ações dos grupos operacionais da Susepe, que atuam em intervenções prisionais, gerenciamento de crises no sistema prisional, negociações internas em situações de motim e rebelião com e sem refém. Os equipamentos possibilitam a coleta de vários tipos de informação durante as operações e também podem ser usados em capacitações e treinamentos para aperfeiçoamento de técnicas.


O secretário Hauschild destacou a importância do registro das imagens durante as operações para análise e refinamento das ações realizadas. “Contribui para verificação da lisura dos procedimentos, aumentando a fiscalização e conferindo maior transparência ao serviço do profissional, assim pautando o respeito aos direitos humanos”, disse. “Além disso, possibilita a investigação de possíveis cometimentos de crimes pelos apenados, auxiliando nas atividades de inteligência.”

A secretária adjunta, Carolina Ramires, o superintendente da Susepe, José Giovani Rodrigues de Souza, e os dez delegados penitenciários também estiveram presentes.