Tacchini explica que exigência de vacinação visa preservar saúde do paciente

De acordo com nota de esclarecimento enviada pela instituição, risco de desfecho negativo de um processo cirúrgico é multiplicado em caso de diagnóstico positivo para Covid-19 em pessoas sem vacinação.

Após exigir comprovante de vacinação para realização de cirurgias eletivas, o Hospital Tacchini recebeu milhares de mensagens contra e a favor da iniciativa. Em nota de esclarecimento enviada nesta quarta-feira, 12/01, a instituição explicou que a exigência de esquema vacinal completo para pacientes com cirurgias eletivas agendadas a partir do dia 13 de janeiro de 2022 é válida exclusivamente para casos cujo adiamento não traz risco de agravamento ao paciente.

Além disso, segundo a nota, a medida visa, em primeiro lugar, preservar a saúde do próprio paciente nesse momento de altíssima transmissibilidade. “O risco de desfecho negativo de um processo cirúrgico é multiplicado em caso de diagnóstico positivo para Covid-19 em pessoas sem vacinação”, detalha.

CONFIRA A NOTA COMPLETA:

“O Tacchini Sistema de Saúde esclarece que a exigência de esquema vacinal completo para pacientes com cirurgias eletivas agendadas a partir do dia 13 de janeiro de 2022 é válida exclusivamente para casos cujo adiamento não traz risco de agravamento ao paciente.

A medida, que faz parte do Plano de Contingência para o enfrentamento da Covid-19, visa em primeiro lugar preservar a saúde do próprio paciente nesse momento de altíssima transmissibilidade. Isso porque o risco de desfecho negativo de um processo cirúrgico é multiplicado em caso de diagnóstico positivo para Covid-19 em pessoas sem vacinação.

Estudos confirmam que pessoas vacinadas apresentam menor carga viral na mucosa respiratória e por tempo inferior quando comparado aos não vacinados. Dessa forma, os riscos de agravamento da saúde de pacientes cujo esquema vacinal está completo são comprovadamente inferiores aos demais. Esse dado é ainda mais relevante em momento de maior fragilidade do organismo, como no pós-operatório.

A ação também tem como objetivo evitar a contaminação dos profissionais da saúde que prestam atendimento nos mais variados setores dos hospitais Tacchini e São Roque. Mesmo que todos os colaboradores estejam devidamente vacinados, pessoas com diagnóstico positivo para Covid-19 devem permanecer pelo menos 7 dias afastadas das suas funções. A intenção é evitar que a perda de força laboral afete os serviços oferecidos à comunidade justamente nos momentos de maior necessidade, como já ocorreu em algumas instituições em outras partes do mundo”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.