Tacchini inicia parceria com Sírio-Libanês em residências médica e multiprofissional

O primeiro dos cinco encontros programados para formação dos profissionais que irão comandar as residências será presencial e ocorrerá entre os dias 25 e 27 de novembro, na UCS

Foto: Alexandre Brusa

Os hospitais Tacchini e Sírio-Libanês iniciam, em novembro, a parceria na formação dos 40 preceptores que vão comandar as residências médica e multiprofissional da instituição bento-gonçalvense. O primeiro dos 5 encontros programados será presencial e ocorrerá entre os dias 25 e 27 de novembro, no Campus Universitário da Região dos Vinhedos da Universidade de Caxias do Sul. 

No total, serão 5 encontros mensais com 3 dias de duração cada, totalizando 180 horas de aulas ministradas pelos profissionais do Sírio-Libanês. O curso inclui não apenas as questões básicas de preceptoria, como também o compartilhamento das metodologias de ensino próprias que foram desenvolvidas pelo hospital paulista ao longo dos últimos 10 anos de experiência na formação de residentes. 

A escolha pelo Sírio-Libanês

A partir da decisão por se tornar um hospital de ensino, o Hospital Tacchini buscou um parceiro que pudesse dar suporte não apenas nas questões burocráticas, mas que também contribuísse na elaboração da grade curricular e prestasse suporte metodológico. E no processo de escolha, o Sírio-Libanês se destacou não apenas por preencher os critérios, mas também por ter a base dos seus valores institucionais muito próximos dos valores enraizados no hospital bento-gonçalvense. 

A intenção, de acordo com Augusto Amaral, gestor de pessoas do Tacchini, é encurtar os caminhos para o sucesso e oferecer um ensino forte aos residentes desde o primeiro dia do programa. 

“Queremos os melhores residentes conosco. Então nada mais lógico do que oferecermos o melhor método de formação para eles. Enxergamos a residência como uma porta de entrada para uma longa carreira e essa é uma forma de valorizar aqueles que escolheram o Tacchini desde o início”, descreve Amaral. 

Evolução também para os preceptores

A transformação do Tacchini em hospital de ensino é visto também como fator de desenvolvimento humano dentro da instituição, tanto para residentes quanto para preceptores. A dra. Nicole Golin, diretora técnica do Hospital Tacchini, lembra que esse é um processo de educação ampla e o hospital também precisa se manter atualizado para educar com excelência. 

“O profissional recém formado chega com novas técnicas, novas tecnologias e é preciso estar sempre aprendendo para ajudar o residente a se desenvolver. Não adianta só montar a estrutura, é preciso estar pronto tecnicamente para apoiar e ajudar na evolução daqueles que escolhem o Tacchini”, descreve a dra. Nicole.  

Entre os 40 preceptores formados neste ano pelos profissionais do Hospital Sírio-Libanês estão médicos, que atuarão na residência médica, além de fisioterapeutas, enfermeiros, farmacêuticos, nutricionistas e psicólogos, que serão os responsáveis pela pelo programa de residência multiprofissional. 

Todos os profissionais formados se tornarão multiplicadores desse conhecimento. No próximo ano, estes mesmos preceptores estarão aptos a formar novos profissionais, dando início a um ciclo contínuo de aprendizado.  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.