Tacchini Sistema de Saúde adquire máquina para passar e dobrar lençóis e roupas hospitalares

O Tacchini Sistema de Saúde colocou em funcionamento, nos últimos dias, uma calandra com dobradeira. O equipamento é capaz de passar e dobrar roupas automaticamente de forma ágil, fornecendo pilhas de peças já contabilizadas. 


 

A máquina é capaz de absorver toda a demanda da lavanderia dos hospitais São Roque, de Carlos Barbosa, e Tacchini, em Bento Gonçalves. Juntos, os hospitais do Tacchini Sistema de Saúde consomem, em média, 100 toneladas de roupas por mês, incluindo lençóis, fronhas, camisolas, entre outras peças utilizadas pelos pacientes. 


 

Segundo os gestores do Tacchini, além de aumentar a produtividade do setor de lavanderia, o equipamento também permite uma melhora significativa na segurança e na ergonomia. Com a exigência de menos esforço na realização das tarefas, é possível ampliar a qualidade de vida dos colaboradores do setor, evitando lesões por esforço repetitivo (LERs). 

“A lavanderia é a base de todos os demais serviços dentro do hospital. Se a lavanderia não estiver entregando os materiais de forma correta, a higienização não consegue finalizar seu processo e, por consequência, o leito fica inutilizado, comprometendo a rotina dos demais profissionais de saúde. No hospital, temos consciência de que independente do nosso setor, cada um de nós depende do outro”, descreve a coordenadora de hotelaria do Hospital Tacchini, Márcia Oliveira de Oliveira. 

Investimentos constantes

A dobradeira não foi o único investimento recente no setor de lavanderia do Tacchini. Nos últimos anos, o sistema de saúde ampliou a capacidade de secagem de roupas, evitando tempo ocioso entre os processos de lavagem e dobragem. 

Além disso, nas últimas semanas, o setor também recebeu mesas de inox com regulagem de altura. O material facilita a esterilização, enquanto os ajustes permitem que o mesmo equipamento seja utilizado por colaboradores de alturas diferentes, sem prejudicar a ergonomia.  

“A equipe está muito feliz com esses investimentos. Nos sentimos valorizados e isso faz toda a diferença. Além de oferecer condições de trabalho mais confortáveis, também começamos a nos preparar para o aumento de demanda que os o Hospital Dia e o Hospital do Tacchimed vão trazer no futuro”, conclui Márcia. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.