Tratamento de esgoto não inicia antes de 2017

A comunidade bento-gonçalvense precisará esperar pelo menos mais dois anos para poder, enfim, comemorar o primeiro litro de esgoto tratado no município. Nesta semana, as obras para construção de uma Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) na bacia hidrossanitária do Barracão foram retomadas. O prazo previsto para conclusão a partir de agora, segundo a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), é de 700 dias, o mesmo anunciado no início dos trabalhos. Será somente após a conclusão da ETE que as redes coletoras – ainda em fase de implantação – poderão ser conectadas e o esgoto poderá ser tratado. 

Os atrasos para a construção da ETE iniciaram antes mesmo do lançamento do edital, com entraves relacionados ao licenciamento ambiental. As obras foram autorizadas em setembro de 2012, mas sofreram duas paralisações ao longo de quase três anos. A primeira foi ainda em 2012, pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), devido à suspeita da existência de um sítio arqueológico no terreno.

Após 16 meses de paralisação, os trabalhos foram retomados em abril do ano passado, com acompanhamento do Iphan. A segunda foi motivada pela necessidade de executar serviços para nivelamento do terreno, não previstos em contrato. A suspensão foi necessária para medição das tarefas executadas e a aprovação dos novos valores.

Até o momento, foi realizada apenas a terraplanagem do terreno e a locação das unidades de tratamento. De acordo com o superintendente regional da Corsan, Felipe Agostinho Caimi, os problemas enfrentados até então são considerados normais e comuns a qualquer outra obra. 

Os trabalhos referentes à bacia do Barracão estão divididos em seis lotes, compreendendo, além da construção da ETE, o assentamento das redes coletoras, todos eles com prazos iniciais aditados. A previsão é que em setembro – caso não haja novas prorrogações – o primeiro lote, correspondente aos bairros Santa Helena e Fátima, possa ser concluído. O último lote a ter as obras iniciadas, no bairro Santo Antão, tem sua conclusão estimada para fevereiro de 2016. Os demais, nos bairros Santa Marta, Imigrante, Barracão e linha Cruzeiro, devem prosseguir até novembro e dezembro deste ano. 

Burati

Além da bacia do Barracão, as obras de saneamento no município preveem também a construção de uma ETE na bacia do rio Burati – e consequente assentamento de redes coletoras nos respectivos lotes. Segundo a Corsan, o projeto está na fase de conferência, com previsão de lançamento do edital somente para 2016. Somando as duas grandes bacias, as obras totalizam o assentamento de mais de 60 quilômetros de redes coletoras. Com a conclusão delas, ainda restarão obras a serem feitas na bacia do Vale dos Vinhedos, ainda sem prazo definido.

Plano Municipal de Saneamento

Segundo o Plano Municipal de Saneamento (PMSA), elaborado em 2009, a previsão é que Bento Gonçalves terminasse 2014 com 65% do esgoto tratado. A implantação do sistema era uma das cláusulas para que o município renovasse por 25 anos o contrato com a Corsan, em 2010.

 

É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA

O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.