Trecho alargado em Balneário Camboriú perde 70 metros de faixa de areia por erosão marítima

A região “engolida” pelo mar já era prevista durante o projeto, mas passará por uma nova obra para conter o avanço

Foto: PMBC/Divulgação

Após passar por uma obra de alargamento, em 2021, a Praia Central de Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina, perdeu 70 metros de faixa de areia por conta da erosão marítima. A região “engolida” pelo mar já era prevista durante o projeto, mas passará por uma nova obra para conter o avanço.

O trecho em questão é chamado de Barra Sul e fica na ponta sul da praia. Historicamente, é o local mais sensível ao avanço do mar e, por conta disso, foi mais aterrado durante as obras, chegando a 180 metros de faixa de areia. Ao longo de toda a praia, o aumento médio foi de 25 para 70 metros. 


Conforme o fiscal da obra, o engenheiro Rubens Spernau, o trecho foi reforçado porque, na época das obras, houve sobra de material. Agora, a faixa de areia está com 110 metros. “Agora, a gente já chegou no perfil de equilíbrio, ou seja, a gente está hoje com a praia do tamanho que era o projeto original, mas agora está no processo erosivo contínuo”, explicou.

No mesmo espaço onde ocorre a erosão moradores já flagraram o surgimento de um “degrau” próximo à margem do mar em novembro de 2022. Além disso, uma estrutura de concreto que pertenceu a um antigo restaurante flutuante na região pode ser visível.

A obra que prevê a estabilização da Barra Sul já foi licitada e deve começar nas próximas semanas. No trabalho está previsto a instalação de tubos geotêxteis cheios de areia, que deverão conter o avanço do mar. “Nós já licitamos e vamos começar em breve para que a gente não perca esse pedaço. Nós já temos um histórico de há 20 anos atrás, quando a gente fez um aterro naquela região, perder tudo pouco a pouco. A gente não quer repetir isso e vamos buscar estabilizar”, disse o engenheiro.

Fonte G1 e Gaúcha ZH