Três mil lotes sem escritura devem ser legalizados

A primeira etapa do processo de regularização fundiária foi finalizada no mês de fevereiro. O trabalho foi desenvolvido em lotes que pertenciam ao município, como no loteamento Zatt, em áreas verdes, como nos loteamentos Cembranel e Bonsucesso, e em locais com invasões já consolidadas. Três mil terrenos no município passaram pelo processo inicial de metragem, tanto do espaço como um todo, como das construções já estabelecidas.

O projeto, desenvolvido pela empresa Metrocil, teve início no dia 28 de julho de 2010. Depois de mais de seis meses de trabalho de campo, a ação não conseguiu estabelecer os números previstos em sua totalidade. De acordo com o secretário Municipal de Habitação e Assistência Social, Roberto Locatelli, a ideia inicial, de acordo com um levantamento da secretaria, era de regularização de 3.750 moradias. Segundo Locatelli, os 750 locais restantes vão precisar de uma pesquisa mais detalhada, já que não se encontram em áreas com grande concentração de lotes irregulares. “Os demais lotes devem estar concentrados em pequenos núcleos. Por isso, vamos realizar buscas individualizadas para encontrar o restante dos terrenos”, complementa.

Confira a matéria completa na edição desta sexta-feira do SerraNossa.

 

Siga o SerraNossa!

Twitter: http://www.twitter.com/serranossa

Facebook: Jornal SerraNossa

Orkut: http://www.orkut.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.