UCS quer oferecer Medicina no campus de Bento

Com tratativas iniciadas há cerca de um ano, a Universidade de Caxias do Sul (UCS) divulgou na última semana o interesse em disponibilizar o curso de Medicina no Campus Universitário da Região dos Vinhedos (Carvi), em Bento Gonçalves. Mesmo que a adequação do município às necessidades do curso e a liberação por parte do governo federal possam fazer com que o projeto demore a sair do papel, “agora existe a possibilidade real”, segundo o reitor, Evaldo Kuiava.

Entre as oito cidades com campi e núcleos da universidade, Bento é mais preparada. “Além disso, corresponde à necessidade do serviço pela população e à demanda de alunos”, informa o reitor. Atualmente, 100 vagas são abertas por ano para o curso, que é o mais buscado no vestibular, com 11 mil candidatos de diversas cidades gaúchas e de outros estados brasileiros. A ideia é oferecer mais 50 vagas em Bento Gonçalves.

Os municípios podem se cadastrar anualmente para se habilitar para ofertar a graduação junto ao Ministério da Educação (MEC) e, neste ano, os estados do Nordeste tiveram prioridade. A universidade já se organiza, junto à prefeitura e ao Hospital Tacchini, para se cadastrar novamente, pois as exigências para ofertar Medicina incluem responsabilidades de ambos (veja os critérios no quadro).

Além da adaptação do Tacchini como hospital-escola, demanda recebida positivamente pela entidade, o próprio Carvi precisaria de ampliações para laboratórios, principalmente de anatomia. Para Kuiava, a expectativa para os próximos anos é positiva, já que há o interesse de outras instituições no Estado em oferecer o curso. “Mas, para antes do vestibular de 2017, é impossível”, adianta.

Para 2016, a novidade oferecida no Carvi é a graduação em Psicologia. O curso de Geografia já não é mais ofertado na cidade, uma dificuldade dos cursos de licenciatura. “Há poucos inscritos também para Letras e Pedagogia, o que acaba gerando prejuízo, mas gostaríamos de mantê-los”, afirma o reitor.

A universidade ainda trabalha na construção de um hospital veterinário em Caxias do Sul para este ano, que funcionará como centro de diagnóstico para o estudo de animais, promessa de referência em nível nacional. Com apenas 13 alunos concluintes em 2015, o núcleo de Veranópolis será desativado, enquanto os de Nova Prata, Guaporé e Farroupilha serão ampliados para campi.

Critérios para o município disponibilizar Medicina

– Número de leitos no Sistema Único de Saúde (SUS) disponíveis por aluno maior ou igual a cinco, ou seja, para um curso de 50 vagas, o município deverá possuir, no mínimo, 250 leitos disponíveis;
– Número de alunos por equipe de atenção básica menor ou igual a três, considerando o mínimo de 17 equipes;
– Existência de leitos de urgência e emergência ou Pronto Socorro;
– Existência de, pelo menos, três programas de Residência Médica nas especialidades prioritárias: Clínica Médica; Cirurgia; Ginecologia-Obstetrícia; Pediatria; e Medicina de Família e Comunidade;
– Adesão pelo município ao Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica (PMAQ), do Ministério da Saúde;
– Existência de Centro de Atenção Psicossocial (CAPS);
– Hospital de ensino ou unidade hospitalar com potencial para hospital de ensino, conforme legislação de regência;
– Existência de hospital com mais de cem leitos exclusivos para o curso.

 Reportagem: Priscila Pilletti

É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA

O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.