Último adeus a Lunelli reúne centenas de pessoas em frente à prefeitura

Apesar da chuva e do frio, centenas de pessoas reuniram-se em frente à prefeitura, neste domingo, 21, para dar o último adeus ao ex-prefeito Roberto Lunelli (PT). Por volta das 17h40 o cortejo fúnebre entrou na Via del Vino, onde correligionários, simpatizantes, amigos e familiares estavam reunidos com flores brancas e bandeiras partidárias. Pétalas foram jogadas no carro enquanto os participantes gritavam “1, 2, 3, Lunelli outra vez”.

O carro com o corpo do ex-prefeito permaneceu por alguns minutos no centro da cidade. Além de uma oração, os participantes também fizeram um minuto de silêncio em homenagem a Lunelli. O ato reuniu ainda integrantes do PCdoB e do PTdoB, siglas que, ao lado do PT, integram a coligação “Bento mais humana” na qual Lunelli encabeçava a chapa à majoritária.

Ao final, os candidatos a vereador pela coligação reuniram-se nas escadarias da prefeitura, onde foi pendurado um cartaz com a foto de Lunelli. O candidato a vice-prefeito, o ex-vereador e professor Paulo Wünsch (PCdoB) discursou. “É um conforto muito grande ter todos vocês aqui para dar um até logo para Roberto Lunelli, o Beto”, comentou, afirmando que as propostas dele serão mantidas pela coligação. “Ele sempre lutou por uma Bento mais humana, mas em especial por aqueles que mais precisavam”, acrescentou. Segundo Wünsch, caso a coligação seja vitoriosa nas urnas, irá concluir a construção do hospital público municipal, que será chamado de Hospital do Trabalhador Roberto Lunelli.

A irmã do ex-prefeito, a vereadora Neilene Lunelli, também aproveitou o momento para homenagear o irmão. “Hoje sou o que sou graças ao meu irmão Lunelli”, disse, emocionada. Ela também confirmou que a intenção de governar aos mais necessitados será mantida. “O sonho não acabou”, finalizou.

Ainda não há definição de quem substituirá Roberto Lunelli na disputa à prefeitura. Os nomes devem ser discutidos pelos partidos que integram a coligação a partir desta segunda, dia 22.

Embora a prefeitura tenha colocado o Salão Nobre à disposição da família, a opção foi por realizar o velório na capela mortuária de São Valentim, onde Lunelli residia. O corpo foi cremado em Caxias do Sul, para onde seguiu após as homenagens na Via del Vino.

Saiba mais

O ex-prefeito e atual candidato Roberto Lunelli morreu após bater o carro que dirigia de frente em um caminhão na BR-470 na tarde deste sábado, dia 20. O acidente teria ocorrido por volta das 15h20, no quilômetro 215 da rodovia. Ele dirigia a sua VW Saveiro e estava sozinho no momento do acidente. Lunelli faleceu ainda no local, antes mesmo da chegada dos atendentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). 

Roberto Lunelli tinha 49 anos. Ele era professor em escolas municipais da cidade e também em uma universidade. Em sua carreira política, foi eleito vereador, nas eleições de 2000, e prefeito de Bento Gonçalves em 2008. Na última eleição municipal, quando tentava a reeleição em 2012, foi derrotado por Guilherme Pasin (PP) por apenas 383 votos. Em 2014, concorreu ao cargo de deputado estadual e fez 10.643 votos. Ele deixa a esposa Irmaci Sinigaglia Lunelli e o filho Pietro, de 23 anos.
O prefeito Guilherme Pasin decretou luto oficial de três dias em Bento Gonçalves.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.