Vândalos depredam árvores plantadas pela AAECO na Osvaldo Aranha

Na manhã desta quarta-feira, 22/09, a Associação Ativista Ecológica (AAECO) recebeu com tristeza a notícia de que mais árvores do projeto “Calçada Verde” haviam sido depredadas em Bento. O fato aconteceu entre a noite e a madrugada, quando vândalos derrubaram e/ou cortaram quatro das mudas plantadas recentemente. “A pergunta que fica é, por quê?”, lamenta o secretário-geral da associação, Gilnei Rigotto. As árvores depredadas estavam plantadas em frente ao antigo estádio da Montanha dos Vinhedos, na avenida Osvaldo Aranha.


 

Após receber a informação do ato de vandalismo, uma equipe da associação prontamente foi ao local para replantar as mudas. “Nós temos um ‘kit de primeiros-socorros’ e conseguimos replantar ainda pela manhã. Mas aquelas quebradas, tivemos que fazer a substituição”, comenta Gilnei. Além da equipe da AAECO, também estiveram no local guarnições da Brigada Militar e da Guarda Civil Municipal (GCM), que prometeram auxiliar na identificação de vândalos. 


 

O projeto “Calçada Verde” está em ação há cerca de três meses e já contemplou seis bairros do município: Cidade Alta, Maria Goretti, Santa Helena, Santa Marta, São Francisco e Zatt. A plantação das mudas nas calçadas tem autorização da secretaria municipal de Meio Ambiente e dos estabelecimentos/residências. “Além de arborizar a cidade, queremos devolver a qualidade do ar para os moradores”, revela. Isso porque, conforme o ativista, a lei de compensação das árvores derrubadas no perímetro urbano prevê que novas mudas possam ser plantadas em qualquer local, independentemente de ser na cidade, ou no meio rural. “Mas não adianta plantar árvores onde tem mato. A gente respira aqui, por isso temos que arborizar nossas calçadas”, argumenta.


 

Outra ação de depredação já havia sido registrada no bairro Zatt. Entretanto, retirando esses episódios, Gilnei avalia que o projeto está sendo bem recebido pela comunidade. “O plantio de árvores dá sombra, fruto aos passarinhos e melhora a qualidade do ar. E tudo está sendo feito com o dinheiro dos poucos contribuintes que ajudam a AAECO, em prol de toda a comunidade”, ressalta. O projeto terá seguimento nos próximos meses, inclusive no verão. A AAECO reforça o pedido para que a comunidade auxilie regando as novas plantas, principalmente nos meses mais quentes que se aproximam. “Queremos menos cimento e mais verde” finaliza. 

Fotos: Divulgação/AAECO

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.