Vigilância Sanitária comemora 23 anos de atuação na saúde pública

A instituição criada em 1999 tem o objetivo de garantir que todos brasileiros tenham acesso alimentos, medicações e estabelecimentos seguros

Nesta sexta-feira, 05/08, celebra-se o Dia da Vigilância Sanitária. A Agência de Vigilância Sanitária, ou Anvisa, foi criada em 1999 e desde lá tem um objetivo simples: promover saúde à população.

Segundo o governo federal, são funções de vigilância sanitária controlar todas as etapas e processos das atividades direta ou indiretamente relacionadas à saúde, como a produção de alimentos, bebidas, medicamentos, saneantes, cosméticos, aparelhos e instrumentos de uso médico, odontológicos etc, inclusive nos ambientes, nos processos, nos insumos e nas tecnologias a eles relacionados e, ainda, no controle de portos, aeroportos, fronteiras e recintos alfandegados.

Foto: Anvisa/Divulgação

De acordo com o coordenador da Vigilância em Bento, Luciano Callegari Ribeiro, a equipe tem feito um trabalho minucioso. Ele conta que nas vistorias rotineiras a estabelecimentos, sempre são levados em conta três fatores. “A atividade praticada no estabelecimento, as condições para a prática da mesma e a legislação a ser aplicada em cada caso”, explica.

Ribeiro também destaca que todo trabalho e baseado na legislação. “Quando ocorre a autuação de um estabelecimento, necessariamente é por que as condições sanitárias do local estão muito aquém do ideal. As interdições ocorrem sempre e somente em casos excepcionais, ou seja, quando o risco sanitário é extremamente alto ou a divergência entre a prática e a legislação é gritante”, pontua. Segundo ele, a equipe da Vigilância de Bento é preparada, dedicada e qualificada, colocando em prática, diariamente, todos os cuidados que visem a saúde da comunidade. “A população pode e deve, sim, confiar no trabalho da VISA, pois, o estabelecimento que possui alvará sanitário válido, ou seja, em dia, é por que está de acordo com as normas sanitárias vigentes”.

O profissional também conta com a ajuda dos cidadãos. “Sempre que procurar qualquer tipo de serviço, que exija os alvarás daquele estabelecimento. Isso ajuda, e muito, a nos certificarmos de que o estabelecimento em questão passou por vistoria e está apto a exercer suas atividades, caso possua os alvarás. Em caso contrário, então, que proceda com a denúncia através dos canais da ouvidoria do município para que possamos tomar as devidas providências”, conclui.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.