Voluntários irão distribuir 100 refeições para moradores de rua em Bento e região

Ação de Natal será realizada no dia 19/12 e conta com o apoio de dezenas de voluntários

Imagem ilustrativa. Crédito: Reprodução/GPA

Empatia e amor incondicional. Esses foram os sentimentos que levaram a massoterapeuta Ivanilse Tartari à ação. Incentivada e apoiada pela filha Nadine Tartari, Ivanilse decidiu levar alegria, amor e alimento às pessoas em situação de rua de Bento Gonçalves e região neste Natal. Ao meio-dia do dia 19/12, com o apoio de dezenas de voluntários, ela irá distribuir 100 refeições quentinhas e preparadas com muito amor para moradores de rua.

A iniciativa foi idealizada a partir de um grupo de estudo de Apometria – técnica para limpeza do campo energético e elevação da vibração – o qual é realizado todas as quintas-feiras em seu espaço “Casa de Cura Benditas Mãos”, em Bento Gonçalves. A partir do apoio das pessoas desse grupo e de demais voluntários – entre clientes e amigos – Ivanilse conseguiu arrecadar valores em dinheiro, ingredientes, sobremesa e embalagens para concretizar a grande refeição de Natal. “Era um desejo pessoal, meu e da minha filha, que tem esse olhar diferenciado com os moradores de rua. Não pensa duas vezes em oferecer um alimento quando vê alguém nessas condições”, revela a massoterapeuta.

A partir desse desejo, o grupo de voluntários, que abraçou junto a ideia, passou a contribuir com valores mínimos de R$ 30,00. Em troca, ganharam uma sessão gratuita de Apometria. As doações seguem sendo recebidas até o dia 16/12, mas Ivanilse adianta que, para esta ação, já há valores suficientes. “Pretendo repetir essas refeições uma vez por mês ou a cada dois meses. Mas vamos ver como será esta primeira ação. Quantas pessoas conseguiremos atingir”, comenta.

O cardápio contará com massa caseira, galeto assado, pão ou banana, sobremesa e suco. “É um cardápio simples, mas bem gostoso e feito com muito amor e carinho”, declara.

O preparo e a entrega serão feitos pelo grupo voluntário, mas não há roteiro estipulado. “Como pretendemos preparar 100 refeições, acreditamos que não iremos distribuir apenas em Bento. Não iremos para casa até não entregarmos todas as refeições”, adianta.

Para Ivanilse, toda a mobilização em prol desse grupo vulnerável tem lhe despertado sentimentos únicos e verdadeiros. “É um amor incondicional. É um olhar sem julgamentos. Não sabemos o que leva essas pessoas às ruas. Não sabemos sobre os sentimentos e pensamentos de cada um”, declara. “Essas pessoas às vezes não têm nem uma palavra amiga e ainda enfrentavam em suas casas situações de violências, drogas e prostituição. A pessoa sai de casa para fugir disso. Eu só estou aqui hoje porque tive o amparo de uma família lá atrás. E também consegui passar isso para a minha filha, que tem um coração enorme e que ajudou a despertar esse amor incondicional em mim”, finaliza.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.